quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Conde dos Arcos

D. José Manuel de Noronha e Brito de Meneses de Alarcão, 12.° Code dos Arcos de Valdevez, 11.° Conde de S. Miguel e 4.° Visconde de Trancoso, nasceu em Lisboa a 12 de março de 1899.

D. José Manuel de Noronha e Brito de Meneses de Alarcão, 12° Conde dos Arcos.
Imagem: Homens e Mulheres vinculados às terras de Almada

Foram seus pais D. Henrique José Brito de Meneses e Alarcão e D. Maria do Carmo Giraldes Borba de Noronha e Brito de Meneses.

Armas de Noronha chefe, livro do Armeiro-Mor.
Imagem: Wikipédia

Investigador etnográfico e publicista, que muito contribuiu com os seus trabalhos para um melhor conhecimento do concelho.

Descendendo de nobre familia proprietária da Quinta da Torre foi no século XVI que seu antepassado, D. Tomás de Noronha, aio do principe D. João, filho de D. João llI, instituiu em Caparica um morgado de capela, aprovado em 1570, tendo a Quinta da Torre como principal propriedade e sendo constituido pelos bens imoveis que possuia na freguesia.

Este seu antepassado fez parte do primeiro Conselho de Estado, acompanhou a missão ao Concílio de Trento (1545 — 1563) e foi, em visita de cortesia, como embaixador de D. Sebastião, ao rei Henrique III, de França.

Após quatro séculos, o último descendente desta família, D. José de Alarcão, é um simpático ancião que muito se interessa pela história do nosso concelho.

Para além de vária colaboração em jornais e revistas, o Conde dos Arcos é autor de dois livros de interesse para o estudo desta parcela da margem esquerda do Tejo: Caparica através dos séculos I e Caparica através dos séculos II (Roteiro), publicados pela Câmara Municipal de Almada, em 1972 e 1974, respectivamente.

Capa do livro Caparica através dos séculos, Conde dos Arcos, 1972.

Há ainda um volume, Caparica através dos séculos III (Ecos de Antanho) que aguarda publicação.


(1) Correia, Romeu, Homens e Mulheres vinculados às terras de Almada, (nas Artes, nas Letras e nas Ciências), Almada, Câmara Municipal de Almada, 1978, 316 págs.

2 comentários:

Henrique ALARCÃO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Granadeiro disse...

Grato pelo seu comentário, no entanto não posso concordar.
Pelo que nos informa a família tem descendência.
O Conde dos Arcos, que muito legou em termos de conhecimento e compreensão da história de Caparica, referido na mensagem, não tendo filhos ou filhas, não a tem.